ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



Receitas "Obra das Mães": Queques de picado
































Como já disse aqui, no início da década de 60, a minha mãe frequentou uma espécie de escola de preparação para a vida doméstica, chamada "Obra das Mães para a Educação Nacional".

Apesar de ter sido ideia dos pais, sobretudo do meu avô, e ideologias políticas à parte (a Obra das Mães era uma criação do Estado Novo), a minha mãe e uma tia que a acompanhou nesta espécie de formação para donas de casa, guardam as melhores recordações dessa experiência.

No Porto a escola ficava na zona de Miguel Bombarda, mas havia espaços da Obra das Mães noutras cidades do país. Aqui não se aprendia só culinária: havia também lições de puericultura, corte e costura, lavores e pintura.

Desde pequena que as ouço falar com saudade desses tempos da sua juventude, das coisas que aprenderam a fazer, das colegas de turma com quem conviveram e das magníficas professoras que tiveram.

Felizmente, o caderno onde a minha mãe apontava as receitas das aulas práticas de cozinha sobreviveu até aos dias de hoje. Em cada aula aprendiam a fazer uma sopa, um prato principal e respectivo acompanhamento, um salgado para entrada ou lanche e uma ou duas sobremesas. Nestes menus podemos encontrar nomes tão sugestivos e elegantes  quanto "bacacalhau nevado" e "bacalhau em conchas", "ovos cogumelos", "perdizes recheadas e estufadas", "rolo galantine", "bavaroise de laranjas"ou "pirâmide de choux".

A minha missão para os próximos tempos é tentar replicar estas receitas e completá-las: nelas nunca aparece referida a temperatura do forno nem o tempo de cozedura, por exemplo.

Assim, depois do creme gelado de castanhas, seguem-se estes 'queques de picado', perfeitos para o aproveitamento de sobras de carne. Fiquei encantada com a massa: leve e saborosa.

Apenas uma última curiosidade antes de passarmos à receita: na altura os meus pais já namoravam e foi o meu pai que personalizou, à mão, a capa do caderno...



Nota: acrescentei à receita, já depois de publicada, a referência ao sal! Na receita original não consta, mas achei importante adicionar.

Queques de picado
(para 10/12)

1 chávena de farinha sem fermento
1 colher de sopa de fermento em pó
1 chávena de leite
1 colher de sopa de manteiga derretida
1 ovo
1 pitada de sal 

Picado de carne a gosto
(no caderno, são dadas indicações para assar a carne e fazer o picado; eu usei restos de carne assada com algum molho, triturados grosseiramente, e segui a sugestão de passá-los por uma sertã com cebola picada alourada em azeite, um borrifo de vinho do porto e uma colher de sopa de farinha para ligar)

Pré-aquecer o forno nos 180º.
Untar muito bem 12 formas para queques ou um tabuleiro de queques
Numa taça juntar a farinha, o fermento e o sal.
Adicionar o leite aos poucos mexendo bem.
A meio da adição do leite, juntar a gema e a manteiga
Terminar de juntar o leite e, por fim, adicionar a clara entretanto batida em castelo.
Verter uma porção de massa no fundo das formas e uma colher de sopa mal cheia de picado por cima.
Cobrir com mais massa. Não encher as formas até cima, pois a massa cresce bastante.
Levar a cozer cerca de 25 minutos.

Algumas notas:

- usei uma chávena-medida de 250 ml;
- deve untar-se realmente bem as formas: como usei um tabuleiro anti-aderente fui baldas a untar as cavidades, mas depois os queques custaram imenso a sair, pois a massa leva muito pouco gordura; em alternativa, pode levar-se a cozer já nas forminhas de papel;
- eu coloquei muito pouca massa no fundo da forma, da próxima vez irei colocar mais quantidade; a tendência será sempre o recheio baixar, mas julgo que se tivesse colocado um pouco mais de quantidade de massa em baixo, o recheio teria ficado mais no centro.



14 comentários:

Isa Lourenço disse...

Adorei!!!

Adorei a história e a receita!!

Esses queques estão uma delicia!!!


Bjocas

Cidália disse...

Esses queques devem ser maravilhosos.
Beijinhos

Ilídia disse...

Olá, Teresa.
Gostei dos queques e ainda mais da história que os acompanha. Principalmente da capa do caderno, personalizada :)Fico à espera de ver as restantes receitas.
Um beijo,
Ilídia

Patrícia disse...

Que lembrança maravilhosa!
A minha mãe não tem nenhum caderno de receitas, mas tem um livro que sempre me fascinou "A mulher na sala e na cozinha".
Infelizmente, faltam 2 ou 3 folhas (mea culpa :) por isso sempre que passo num alfarrabista procuro-o para tentar descobrir o que lá estava escrito.

Hei-de experimentar estes queques! Tenho uma receita parecida, mas com recheio diferente ;)

Abraço!

Addicted disse...

Que receita maravilhosa...devem fazer sucesso numa festa :)
beijinhos
Addicted
http://cookaddiction.blogspot.pt/

Ondina Maria disse...

Que sorte esse caderno ter sobrevivido e estar tão bem estimado. Para já estou encantada com as duas opções e ansiosa pelas próximas. Parece que estes queques são extremamente versáteis, gostei :)

panelasemdepressao disse...

Olá Teresa
O livro deve ser precioso. Eu bem tentei que a Nelinha descobrisse o dela, mas o único que sobrou foi o de lavores e bordados! Contudo, como as receitas passam de mão em mão, no domingo comi o bacalhau da sua mãe e ouvi maravilhas da torta de maçã :)
Um abraço
Guida
p.s. mandei mail

Babette disse...

Que projecto delicioso! Vou ficar a acompanhar e quem sabe replicar ;)
Beijo
Babette

Flor de Tavira * Algarve * Portugal disse...

A minha mãe tem 80 anos. Um dos seus livros de receitas foi manuscrito pelo meu avô em Cabo Verde, numa comissão militar (avô que não cozinhava NADA, mas que era guloso!). Esta receita é uma das últimas do livro, escrita já em Portugal, e era segredo da cozinheira dos meus avós. É igual em tudo, apenas leva 2 ovos em vez de um. Pertence às memórias da minha infância, e mais tarde da minha filha, que comeu duma só vez, oito! :-)
Obrigada pela partilha

Mafalda disse...

Adoro quando vejo esses caderninhos de receitas antigos... têm sempre receitas óptimas.
Esses queques são uma ideia maravilhosa para fazer cá em casa... :)

Inspiração Inesperada disse...

Uma história deliciosa por de trás de uns queques que têm um aspecto igualmente delicioso!

pedra de sal disse...

Tempos que admiro... Fazia falta a muita gente nos tempos que correm essa formação... Eu adoraria ter recebido!
Adorei o aspecto! Uma excelente forma de usar aproveitamentos! Obrigado por partilhar estes tesouros a que nem todos têm acesso!

JotaSousa disse...

Que preciosidade!! Guarda bem esse tesouro.
Fico encantado com estes cadernos antigos... E este, tão especial com uma capa personalizada... Fantástico!
Uns queques bastante saborosos com toda a certeza. Fico à espera de mais receitas vindas do "baú". :)
Beijinhos

Limited Edition disse...

vou experimentar esta receita agora e congelo os que sobrarem. não haverá problema, espero eu!